Category Archives: Brasil

Hangout “Ídolos da Nossa Cultura” – com Madeleine Lacsko na Chácara Primavera

Published by:

Brazyl, o Edu Baez, amigo querido e ouvinte há muuuuuuuuitos anos (desde que eu era repórter mirim) me chamou para fazer essa palestra/hangout na Chácara Jovem, lá em Campinas.

Vocês sabem o que eu penso de criar ídolos humanos: nunca deu certo, mas galera insiste. É por isso que a gente tem cada ano uma edição melhor do Darwin Awards, o serumano não aprende com a má experiência alheia nem a retratada na História.

Mas por que Cristãos criam ídolos de barro para o bem e para o mal? Não sei, Brazyl. Só sei que, vamo parar, né?

(Gravado em 25/11/2017)

POLÊMICA carnavalesca: fantasia de índio é racismo? – Quequeisso, Brazyl? com Madeleine Lacsko

Published by:

Como eu não sou lacradora, infelizmente não sou automaticamente porta-voz de todos os 305 povos indígenas desta pátria de chuteiras.

Então fui buscar luz no vídeo postado na página

https://www.facebook.com/YsaniOficial

que eu já curti, Brazyl!!! Curta também que vale muito!!!!

Daí eu descobri, vejam só, que racismo mesmo é a pessoa supor que o índio é um incapaz e se meter a falar em nome dele… Que coisa, né?

Bota a bandeira nacional a meio mastro na Vila Madalena, queima o ideário dos intelectuais de apartamento, cancela a agenda dos revolucionários de parque de areia antialérgica.

Parece que, como sempre, o justiceiro de rede social não passa de um Justo Veríssimo despenteado, de bicicleta (só até cansar e pedir o táxi) e com menos desodorante.

EntreVero: Enio Mainardi e Madeleine Lacsko entrevistam Marcio Americo, o Pastor Adélio

Published by:

Ele é mais que um humorista, é criador de caso, analista social, crítico de tudo, roteirista, machista, feminista, taxidermista, badernista. Acima de tudo, a gente ama o Marcio Américo.

Aqui, numa entrevista diferente, quédizê, Brazyl, que entrevista, néam? Porque esse EntreVero é a gente batendo papo cabeça com pessoas que não se intimidam com a nossa presença.

Teve o quê? Amores, foi de cu a Shakespeare. Oi? Isso mesmo.

Passando por cinema dos anos 50, politicamente correto, machismo, Carlos Imperial, Jece Valadão, Cauby Peixoto, racismo, psicologia, amor, Judy Garland, colégio interno, Lula falando do marechal Dutra (oi?), reflexões sobre a morte de Ayrton Senna, enfim, a gente não precisa de mesa de bar, Brazyl.

Se joga, dá like, comenta e manda beijo para a gente. Amamos vocês.